07 Oct

Resenha – A ilha dos Dissidentes

Olá!
ilha-dissidentesVim falar sobre um livro que já digo logo que ADOREI: A ilha dos Dissidentes, da Bárbara Morais.

Tem pouco tempo que soube sobre esse livro, foi um pouquinho antes da Bienal do Rio. E logo que soube já entrou para a minha lista de desejados. Eu nem sequer sabia do que se tratava o livro, mas me interessei por causa da Bell. Ela escreve no blog Nem um Pouco Épico, um blog que gosto bastante. Sempre que entro nele rio para caramba e acho várias coisas que o pessoal lá escreve muito inteligente. E também sigo a Bell no twitter e lá também já adorava acompanhar coisas que ela escreve.

Por essa razão minhas expectativas para esse livro estavam bem altas. Não tinha ideia que ia me surpreender tão positivamente com esse livro e que ele superaria cada uma de minhas expectativas!

Tive ataque fangirl lendo o livro!!!! OMG! Gostei demais, demais!

Sobre a história: É uma distopia. Sybil é uma adolescente de 16 anos que para fugir da zona de guerra em que morava se inscreve num programa de refugiados. Ela então viaja de navio (o Titanic III) para ir para zona de refugiados. Mas acontece um acidente e todos do navio morrem, menos ela. Então depois de fazerem testes nela para saber o porquê disso, descobrem que ela é uma mutante, que são chamados de Anômalos. E ao invés de ser enviada para junto dos outros refugiados, ela é mandada a uma cidade especial, que só tem pessoas com poderes, para ser adotada por uma família. Assim ela começa a descobrir um novo mundo, com coisas super incríveis, comidas deliciosas e coisas não tão boas assim…

Pontos positivos:
Personagens. O livro tem muitos personagens, alguns foram trabalhados mais que eram os mais envolvidos no centro da história e outros que não foram tanto. Mas eu desconfio (e desejo muito) que eles sejam mais desenvolvidos e mostrados para nós leitores nos próximos volumes da trilogia. Eu adorei os personagens. A principal, Sybil, é muito massa. Os amigos dela, os pais adotivos e irmão adotivo. Adorei todos.

Narrativa. A Bell escreve bem demais, gente! Virei fã. A narrativa te envolve e prende. E você quer só devorar o livro. Também gostei das cenas de ação. No geral, cenas de ação não são as minhas favoritas nos livros, mas não tenho do que reclamar das desse livro. Imagino que deve ser bem difícil escrever uma distopia, porque a distopia carrega uma crítica forte a sociedade como nós conhecemos. E acho que nessa parte a Bell foi muito feliz na escrita. As críticas sociais foram na medida certa, não superficiais e também nada grotesco que insulta a inteligência do leitor. Foi na medida suficiente para fazer você pensar e se questionar. Achei o livro muito inteligente nessa questão e foi uma das coisas que me surpreendeu.

Mutantes e super poderes. Gente, super poderes é tudo de bom, né?!? Não tenho o que falar disso. hahahaha. Amor define. S2 Eu adorei porque lendo me lembrei demais de X-men, que eu adoro! E tem um personagem, o Leon, que os poderes são muito parecidos com o do Demolidor (DareDevil) que eu AAAAAAMOOOO! ~Daredevil, um beijo, seu lindo!~ Então, adorei o Leon também, né.

Pontos negativos: O único ponto negativo é que acabou e não tem outro!!! Como assim?!? Quero o próximo já!!!

Só tenho do que elogiar. Se você gosta de distopia e super poderes, não tenha medo e pegue logo esse livro para ler, com certeza vai adorar.

Nota:
5 de 5.

Estudante de Ciência da Computação que adora ler e fotografar. Acredita que todos os dias poderiam ser dias chuvosos. Queria que o Stephen King fosse seu tio para poder ir visitá-lo e tomar um café com ele.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>